Tecnologia

Como a telerradiologia melhora o diagnóstico através da interpretação de laudos pela internet


A possibilidade de realizar pagamentos, transferências, pagar boletos e realizar outras movimentações financeiras online é recente se comparado aos anos que passamos tendo que resolver tudo isso pessoalmente em bancos e lotéricas.

Mas é uma realidade que muitas pessoas já compreendem e que muitas outras estão começando a entender e adotar em suas rotinas, substituindo as idas à boca de caixa por movimentações via app do celular.

O mesmo tem ocorrido na medicina com o avanço da telemedicina. 

Muito mais que consultas online, a telemedicina representa um avanço que facilita a vida dos profissionais, qualifica o atendimento aos pacientes e traz agilidade no diagnóstico.

Além do mais, a telemedicina encurta distâncias de milhares de quilômetros, através de modernas tecnologias que permitem cuidar da saúde de pacientes e ampliar as especialidades das clínicas, já que os médicos especialistas não precisam estar presentes para realizar diagnósticos, por exemplo.

Por meio desta introdução, dá pra entender do que se trata a telerradiologia: uma ferramenta que ultrapassa as barreiras presenciais que antes eram necessárias para interpretação de exames de radiologia.

Mas como isso é feito? Explicamos o conceito e detalhes das vantagens que a telerradiologia proporciona.

O que é telerradiologia?

Telerradiologia é a prática da medicina à distância, que torna possível que médicos interpretem exames e emitam laudos pela internet. Isso garante que hospitais, clínicas e centros médicos tenham profissionais à disposição como se eles estivessem trabalhando fisicamente no local.

Qualquer exame que possa ser acompanhado por um técnico radiologista e que não exija a presença de um médico para realização pode ser laudado de forma remota, sendo que a lista regulamentada pelo Conselho Federal de Medicina traz:

  • Radiologia no âmbito geral e específico
  • Tomografia geral e especializada
  • Mamografia
  • Densitometria óssea
  • Ressonância magnética
  • Medicina nuclear

A história da telerradiologia teve início em 1980, quando a primeira versão começou a ser desenvolvida. Mas foi somente em 1993, com a criação do padrão DICOM que a telerradiologia passou a ser efetivamente possível.

Apesar das práticas aqui no Brasil apontarem para os anos 1990, foi somente em 2005 que o Colégio Brasileiro de Radiologia criou uma comissão para estimular as boas práticas de tele integração na medicina.

Por fim, no ano de 2009 o Conselho Federal de Medicina normatizou o serviço a partir da Resolução nº 1890/2009, que orienta centros de diagnóstico, bem como as empresas que prestam serviço de telerradiologia. 

Acima de tudo, a resolução visa garantir a prestação de serviços com qualidade e segurança.

Qual é o objetivo da telerradiologia?

A telerradiologia tem o objetivo de permitir a emissão de laudos para qualquer lugar do Brasil e do mundo.

Para os profissionais, isso representa a ampliação da capacidade de atendimento, pois os limites físicos e de deslocamento são superados.

Para os centros médicos, as vantagens são:

  • Ter uma equipe completa à disposição, 365 dias por ano.
  • Eliminar os problemas relacionados a escala de trabalho e disponibilidade de equipes complementares de especialistas.
  • Contar com profissionais que possam emitir laudos 24h, inclusive laudos que necessitam de urgência.
  • Ter acesso a vários profissionais e especialistas do país, mesmo nos locais e municípios mais afastados e carentes de profissionais.

Como funciona a telerradiologia?

A telerradiologia funciona a partir da união da plataforma de telemedicina com o serviço e equipamento de radiologia digital. Sendo necessário um técnico em radiologia capacitado para acompanhar exames simples.

As imagens são salvas no formato DICOM e transmitidas através do sistema PACS.

O formato DICOM se apresenta a partir de um conjunto de normas que garante que as imagens de diagnóstico obtidas em exames, mesmo quando realizadas em equipamentos de diferentes fabricantes, possam ser lidas por qualquer aparelho no formato digital.

Seu principal objetivo é unificar o formato de exames como tomografia, mamografia e ressonância magnética no meio eletrônico, facilitando o armazenamento e a comunicação de diagnósticos médicos, garantindo que tudo seja feito de maneira eficiente e segura.

Na prática da telerradiologia, o uso do formato DICOM e a transmissão através do PACS visa assegurar que médicos radiologistas tenham acesso a imagens de alta qualidade para realização de diagnósticos assertivos.

Enquanto alguns equipamentos realizam isso de forma automática, naqueles que não são tão tecnológicos, o técnico em radiologia responsável pode compartilhar os exames acessando o portal da empresa de telerradiologia usando qualquer dispositivo com internet, sendo necessário apenas realizar o login com senha para acessar a plataforma.

A emissão do laudo de telerradiologia acontece da seguinte forma:

  1. A equipe técnica local utiliza o canal da própria equipe de telerradiologia para realização do exame. Normalmente, no próprio canal eles têm acesso a esclarecimentos sobre os protocolos e realizações.
  2. Os exames são transmitidos para o médico diretamente ou através do PACS. Além das imagens para diagnóstico, devem ser encaminhados também os dados clínicos do paciente juntamente com o pedido médico.

    É importante reforçar que, na telerradiologia, os dados clínicos do paciente tem extrema importância e fazem parte do exame. 

    O conjunto de informações vai influenciar diretamente na qualidade e confiabilidade do laudo que será emitido pelo médico.

    Dessa forma, os radiologistas interpretam e avaliam as imagens, considerando o conjunto de informações e, enfim, registram o diagnóstico no laudo médico online.
  3. Após a emissão, o laudo é assinado digitalmente e liberado na plataforma. Normalmente fica disponível na web para o centro de diagnóstico e é finalizado ao ser entregue para o paciente.

Principais benefícios da telerradiologia

Diagnósticos ainda mais qualificados

Além de eliminar a distância geográfica entre os centros de diagnóstico e os profissionais especializados, a telerradiologia possibilita que clínicas e até mesmo médicos especialistas possam contar com a opinião de médicos sub especializados, oferecendo um diagnóstico mais assertivo a partir da especialidade do profissional.

Como funciona a telerradiologia

Redução de custos

Essa é sem dúvida uma das grandes vantagens da telerradiografia.

Para os centros de diagnóstico, ter médicos radiologistas no local significa ter um alto investimento, considerando que os profissionais são remunerados por período mínimo e recebem o valor independente do volume de laudos.

Por outro lado, na telerradiologia, a cobrança dos médicos é realizada por laudo emitido, ou seja, de acordo com o volume de laudos avaliados. Isso converte os custos fixos em custos variáveis que não incluem o pagamento de horas em que não houve avaliação de exames e emissão de laudos.

Mais agilidade para o paciente

Nas principais plataformas de telerradiologia, mesmo quando há ausência de profissionais não programadas, existem outros médicos radiologistas disponíveis 24 horas, 7 dias por semana.

Como consequência, isso ajuda a diminuir o tempo necessário para emissão de laudos e também ajuda a eliminar de vez os atrasos.

Telerradiologia e a radiologia convencional

Por fim, a principal diferença entre a telerradiologia e a forma convencional da radiologia é a facilidade de implantação, sendo que as clínicas que optam por este formato necessitam, inicialmente, de um computador onde o software da empresa de telerradiologia será instalado.

Considerando a formação do médico radiologista sendo 6 anos de formação acadêmica e mais três em residência médica em radiologia e diagnóstico, há ainda profissionais que se aprofundam ainda mais, se especializando por um ou mais anos em sub áreas da radiologia.

São médicos especialistas que não estão disponíveis em todas as cidades, por isso, a telerradiologia auxilia a alcançar estes profissionais para fornecer laudos ainda mais assertivos, complementando o diagnóstico e oferecendo uma segundo opinião sempre que necessário.

Isso demonstra como as clínicas e centros de diagnóstico que optam pela telerradiologia tem acesso a uma equipe de especialistas completa e podem qualificar e melhorar ainda mais o atendimento aos pacientes.

Tecnologia
O que é sistema PACS e como essa tecnologia pode ajudar a sua clínica
Tecnologia
Entenda o que é sistema RIS e como ele pode melhorar o atendimento
Tecnologia
Entenda o que é DICOM, suas funcionalidades e benefícios para a telemedicina