Técnicos

Conheça os tipos de raio-x e para quais diagnósticos eles são utilizados


Os exames de raio-x são responsáveis pela medicina poder oferecer diagnósticos cada vez mais exatos e tratamentos adequados para a saúde dos pacientes. 

Essa tecnologia, que já tem mais de um século desde a primeira vez que foi apresentada, auxilia a diagnosticar doenças de maneira precoce e por isso é utilizada para vários diagnósticos.

De maneira geral, o raio-x funciona como uma imagem fotográfica do nosso corpo, nos permitindo visualizar tecidos, ossos, vasos sanguíneos, etc. em preto, branco e cinza.

Mas além dos exames convencionais e popularmente conhecidos, você sabe quais são os tipos de raio-x? Neste artigo, abordamos cada um deles e para que tipo de diagnóstico eles são utilizados.

Os diferentes tipos de radiografia

Tipos de exame de raio-x

Primeiramente, as imagens de raio-x podem ser obtidas a partir de duas formas: a forma que utiliza radiação ionizante e as que não utilizam.

Sendo que as formas que não utilizam correspondem somente à ressonância magnética e aos exames de ultrassonografia. 

Nos demais, para alcançar a profundidade dos ossos e músculos, a radiação ou raio-x – como é popularmente chamado -, precisa atravessar o tecido da pele para captar a imagem.

Depois de atravessar os tecidos, o raio-x atinge uma chapa sensível à radiação, posicionada atrás da parte do corpo do paciente que será registrada em imagem.

Existem outros fatores que ainda influenciam na realização do procedimento: como a área do corpo, se são ossos ou tecidos moles, para qual lado direcionar o feixe do raio-x para que as imagens não fiquem escuras, entre outras coisas.

Radiografia convencional

A radiografia convencional é uma modalidade que possui baixo custo para aquisição do equipamento e, por isso, é encontrada na maioria dos centros de saúde, inclusive nos considerados menores.

Além de possibilitar obter exames com agilidade, a radiografia convencional permite obter imagens de qualidade, mesmo em locais difíceis de examinar, como os vasos sanguíneos e o trato gastrointestinal.

Para isso, basta fazer o uso de contraste antes ou durante a realização do exame. Um procedimento que qualifica ainda mais as imagens e o diagnóstico médico.

Radiografia contrastada

A radiografia contrastada tem esse nome porque utiliza durante o procedimento um componente químico chamado contraste.

O contraste é aplicado no paciente antes do exame a fim de modificar a capacidade de absorção da radiação ionizante dos tecidos que, normalmente, não teriam imagens bem definidas em uma radiografia convencional.

O contraste não é utilizado em todos os exames de radiografia, apenas quando o exame será feito em áreas em que a nitidez da imagem pode ficar prejudicada, como a região abdominal, no sistema digestivo, no trato urinário e no sistema reprodutor.

Conheça quais são os tipos de raio-x por área do corpo

Raio-x do abdome

O raio-x abdominal é utilizado para detectar problemas do trato digestivo, além de ser considerado bastante completo por abranger órgãos como rins, intestinos, bexiga, fígado e estômago.

Raio-x do tórax

O raio-x do tórax é indicado para identificar alterações causadas por doenças como pneumonia ou tuberculose. São normalmente realizados quando o paciente apresenta tosse, dor no peito ou dificuldade para respirar.

A radiografia do tórax ainda pode detectar câncer de pulmão, doença pulmonar obstrutiva crônica ou fraturas causadas por trauma.

Outras patologias identificadas com os exames de raio-x do tórax são coração aumentado, vasos sanguíneos bloqueados e câncer de mama.

Raio-x da coluna

Para realização do raio-x da coluna são utilizados quatro tipos de raio-x diferentes, sendo eles: raio-x da coluna dorsal, cervical, lombar-sacral e lombar.

O exame normalmente é solicitado a partir das queixas de dores do paciente, de histórico de problemas na coluna ou de possíveis traumas. Ele serve para avaliar tanto as vértebras quanto os espaços invertebrais.

Raio-x da face

Além da radiografia dental, normalmente utilizada por dentistas para identificar cáries, visualizar a posição de dentes como os sisos e realização de extrações, o raio-x da face também pode ser utilizado para identificar patologias nos seios da face.

Os seios da face correspondem à área ao lado do nariz, abaixo dos olhos e ao início da testa, logo acima da sobrancelha. A radiografia, neste caso, é utilizada para diagnóstico de sinusite, por exemplo.

Raio-x de ossos

Depois de vermos quantos tecidos moles podem ser analisados a partir do exame de raio-x, vamos conhecer que tipos de diagnósticos são feitos a partir do raio-x dos ossos:

A osteoporose é uma das patologias identificadas a partir de exames de raio-x dos ossos, mais precisamente, de densitometria óssea, que serve para medir a densidade dos ossos.

O raio-x também é aliado para identificar fraturas e infecções nos ossos, além da presença e evolução de quadros de artrite. O mesmo ocorre com o diagnóstico de câncer nos ossos.

Raio-x do crânio

O raio-x do crânio é determinante no diagnóstico de diversas alterações, como traumas, anomalias originadas no nascimento, tumores benignos e malignos, calcificação, entre outros.

Raio-x renal

O raio-x renal é um importante exame para avaliar os rins e identificar alterações como o acúmulo de cálcio na região. Sendo que o exame pode fornecer diagnóstico precoce acerca desta condição, o que é decisivo para tratar esta doença que pode causar a perda da função renal. 

Outra identificação realizada a partir do exame de raio-x renal é a de pedra nos rins.

Raio-x da bacia

O raio-x da bacia normalmente é realizado a partir dos relatos de pacientes diante de dores ou traumas. Outras doenças que podem ser detectadas a partir do exame de raio-x da da bacia são: doença de Paget (conhecida como ossos frágeis), inflamação no sacro ou osso ilíaco, osteoporose, artrose, espondilite anquilosante (uma espécie de artrite inflamatória na região) e tumores.


A radiografia é um dos exames mais solicitados pelos médicos, sendo que isso ocorre devido a variedade de opções de realização desse exame que vimos acima.

O exame de raio-x fornece imagens de qualidade de áreas específicas e possibilita visualizar com nitidez as condições de tecidos moles, como órgãos, ou de tecidos duros como os ossos.

Além de todos estes exames, o raio-x pode ser utilizado para diagnóstico em ombros, joelho, pernas, pé, etc., seguindo as orientações e solicitações do médico para melhorar a qualidade do diagnóstico e, consequentemente, dos tratamentos, devolvendo ou reintegrando a qualidade de vida dos pacientes em sua totalidade.

Técnicos
Qual a validade de exames de imagem e como armazená-los
Técnicos
Entenda sem complicação a diferença entre tomografia e ressonância magnética
Técnicos
O que é efeito anódico e a importância dele para a radiologia