Técnicos

Por trás do exame de radiologia: como funciona o aparelho de raio-x?


Os exames de raio-x são um dos mais populares – entre os médicos e os pacientes – devido a sua eficácia e objetividade.

E os motivos são:

  • Não é um exame invasivo que submete os pacientes a procedimentos dolorosos ou que exigem recuperação.
  • Os exames de raio-x permitem visualizar tecidos mais densos e duros, como ossos e também moles, com os órgãos, por isso, são amplamente utilizados para vários tipos de diagnósticos.
  • Os aparelhos de raio-x estão amplamente presentes nas unidades de saúde privadas e públicas porque são mais acessíveis do que aparelhos considerados de ponta ou mais tecnológicos – e são igualmente eficazes.

Atualmente, os equipamentos de raio-x já são encontrados em vários tamanhos, tipos e também preços, possibilitando que as clínicas escolham opções condizentes com sua realidade, especialidade e demanda.

As imagens de raio-x nos permitem observar tecidos, órgãos, ossos e vasos sanguíneos como se fosse uma imagem fotográfica do nosso corpo.

Mas você sabe como funciona o aparelho de raio-x, a realização dos procedimentos e do que é composta essa tecnologia?

Acompanhe o artigo abaixo que eu explico com detalhes.

Como funciona o aparelho do raio-x?

Profissional operando aparelho de raio-x

A máquina de raio-x é composta por uma mesa que se movimenta em todas as direções para facilitar o foco na parte do corpo que será examinada. Nesta mesa é onde está a ampola de raios-x, a abertura por onde sai o feixe de raio-x e os colimadores.

A quantidade de radiação e o tempo de exposição do paciente estão diretamente ligados a qualidade da imagem que será gerada pelo aparelho de raio-x.

Por isso, os momentos que antecedem a realização do exame são igualmente importantes para a qualidade do resultado final.

Quando a intensidade de radiação é inferior ao ideal, as radiografias ficarão muito brancas. Por outro lado, com o excesso de radiação, as imagens ficarão opacas. Por isso, tudo deve ser adequadamente calculado antes da realização.

Com o ambiente, o técnico e o paciente preparados, quando o aparelho de raio-x é ligado, ele produz um feixe de radiação que é irradiado pela abertura do equipamento diretamente na parte do corpo que será examinada.

Depois que a radiação atravessa o corpo do paciente, uma parte é absorvida pelas estruturas anatômicas. A outra parte que não foi absorvida se choca contra uma chapa sensível posicionada sob ou atrás da parte do corpo a ser examinada, fazendo com que a imagem seja registrada.

As imagens, depois de captadas, são gravadas em um filme. Já as imagens digitais passam por um processo diferente, onde os dados captados são transformados em pixels a partir de uma conexão direta ou indireta com o computador.

Na versão indireta do exame, é utilizado uma chapa eletrônica para registrar as imagens que, posteriormente, são escaneadas para serem visualizadas no computador.

Na radiografia digital, o computador conta com um software específico que transforma as informações em imagens digitais.

No que antecede a realização do exame, cabe ao técnico preparar o paciente, remover acessórios e peças de roupas quando necessário, bem como garantir que ele vista o avental de chumbo.

O avental serve para proteger o paciente e evitar a exposição excessiva à radiação.

Como deve ser a sala de radiologia?

Após o preparo do paciente, o técnico deve se posicionar na sala protegida por paredes de chumbo e definir os padrões para o exame em questão. Sendo que o isolamento do técnico não é mero procedimento padrão.

A proteção radiológica é fundamental para garantir a segurança dos profissionais, dos pacientes e acompanhantes que precisam se expor à radiação, por isso, a blindagem da sala de raio-x é uma prática comum e bastante necessária na medicina radiológica.

A exposição indevida à radiação ionizante pode causar problemas como infertilidade, câncer, cataratas, provocar má formação do feto ou aborto. Sendo que a blindagem vai garantir a proteção necessária e a segurança na realização.

Como é composto o aparelho de raio-x?

Antes de responder a esta pergunta, eis uma curiosidade: você sabe como se chama o aparelho de raio-x?

Eles se chama tubo de raio-x, sendo que este é um dos componentes principais do aparelho, junto com o transformador de alta tensão, a carcaça protetora, o colimador, entre outros nomes técnicos que você vai conhecer agora:

Tubo de raios-x

O tubo de raio-x dá nome ao aparelho porque é responsável pela emissão das ondas.

Este tubo é composto por vários componentes igualmente importantes para o funcionamento do aparelho, sendo que os mais importantes são o catodo e o anodo.

Transformador de alta tensão

O transformador de alta tensão é responsável por transmitir a energia elétrica de um circuito para o outro. Para realizar esta tarefa, o transformador emprega esforço de duas formas:

Na tensão primária ele emite energia medida em volts (V) e na secundária, que conta com mais rolamentos do que a primária, a energia é medida em kilovolts (kV).

Console de operação

O console de operação tem a funcionalidade de controlar a corrente do tubo de raio-x e a tensão do equipamento. Por ficar na parte externa e ser de fácil visualização, ele é um dos componentes mais conhecidos.

É pelo console de operação que é feito o controle do tempo de exposição à radiação de acordo com a necessidade e objetivo de cada exame.

Dessa forma, o console possui 5 componentes para controle: o autotransformador, fonte de corrente, compensador de linha, temporizador de exposição e fonte de tensão.

Colimador

Este componente tem a função importante de limitar o campo de incidência da radiação. Dessa forma, cabe a ele suavizar os feixes de raio-x emitidos pelo tubo de raio-x.

Carcaça protetora

A carcaça protetora está localizada no tubo de raio-x. Ela é composta por aço e tem forro de chumbo para prevenir a exposição excessiva à radiação e a ocorrência de choque elétrico para os pacientes e também para o técnico.

A carcaça ainda possui uma abertura para emissão dos raios.

Por “participar” diretamente do procedimento, ela tem a função de dar suporte mecânico ao tubo de raio-x, protegendo-o de danos mecânicos.

As carcaças ainda tem a importante função de reduzir o nível de vazamento de radiação para manos de 100 m/Rh à distância de um metro.

Grade

A grade é composta de chumbo e fica posicionada logo após o paciente.

Ela também pode ser chamada de grade difusora e tem a responsabilidade de aumentar o contraste do tecido corporal, melhorando a qualidade das imagens.


Os exames de raio-x costumam ser rápidos e não duram mais do que 15 minutos, no entanto, por trás da praticidade para realizar este exame, existe um aparelho complexo repleto de componentes responsáveis por gerar imagens de qualidade.

A tecnologia tem garantido importantes avanços para a radiologia no âmbito da telemedicina, porém, antes das imagens serem interpretadas pelos softwares nos computadores, serem transmitidas e armazenadas na nuvem, existe um processo bastante cuidadoso para garantir diagnósticos seguros.

Técnicos
O que é efeito anódico e a importância dele para a radiologia
Técnicos
Conheça os tipos de raio-x e para quais diagnósticos eles são utilizados
Técnicos
Entenda sem complicação a diferença entre tomografia e ressonância magnética