Negócios

Entenda o que é tabela TUSS e a importância dela para as instituições de saúde


Parte da rotina dos gestores, administradores e proprietários de clínicas, centros de imagem e hospitais é lidar com regulamentações, legislações e padronizações consideradas fundamentais para o andamento e organização dos negócios do setor de saúde.

Tais medidas também são fundamentais para garantir o bom atendimento, a segurança dos pacientes e facilitar a comunicação entre diferentes instituições, operadoras de saúde e demais envolvidos, pois se não forem bem organizadas, podem trazer muitos prejuízos e dores de cabeça.

Entre os recursos utilizados para trazer essa universalidade às instituições de saúde está a tabela TUSS: uma tabela criada para garantir que não ocorram ruídos na comunicação de informações e troca de dados entre diferentes instituições.

Neste artigo, explico como funciona a tabela TUSS, qual o significado da sigla e porque as instituições têm a obrigação de utilizar a tabela para ficar em acordo com a legislação.

O que é tabela TUSS?

A tabela TUSS é um recurso que determina códigos e nomenclaturas universais para que prestadores de serviços de saúde, como hospitais, clínicas, centros médicos e consultórios, bem como operadoras de saúde possam trocar informações e dados de forma padronizada.

Trata-se de uma tabela elaborada e implementada pela ANS (Agência Nacional de Saúde), de caráter obrigatório desde 2010, cujo nomenclatura é uma abreviação para Terminologia Unificada da Saúde Suplementar. 

Sua implementação ocorreu diante da necessidade de padronização de terminologias que, antes, causavam prejuízos para os envolvidos na cadeia de saúde. 

Antes da tabela TUSS, cada instituição privada possuía códigos e nomes próprios para designar procedimentos, o que tornava difícil a comunicação entre diferentes instituições quando necessário e, principalmente, a fiscalização da ANS sobre a atuação das operadoras de saúde.

Dessa maneira, a tabela TUSS garante que a nomenclatura e os códigos dos procedimentos médicos passem a estar em harmonia com as informações trafegadas na saúde privada.

Qual a importância da tabela TUSS?

A tabela TUSS deve ser de conhecimento de todos os profissionais envolvidos na cadeia de saúde, sendo que existem peculiaridades que podem variar o domínio e importância de acordo com a atuação do profissional.

Ela é de grande importância, pois trata-se de uma obrigatoriedade presente na resolução normativa n° 305, que está em vigor desde 2012.

Entre as informações que foram padronizadas pela tabela TUSS estão a identificação de procedimentos realizados, despesas de atendimento, despesas com medicamentos, entre outros.

Dessa maneira, com a tabela TUSS, planos de saúde reduziram ou eliminaram as dificuldades para identificar quais práticas e procedimentos haviam sido empregados nos pacientes – um fato que que gerava problemas e muitas vezes causava atrasos no repasse de valores às unidades hospitalares.

Com a tabela TUSS preenchida conforme indicado pela resolução normativa, os planos de saúde têm agora mais facilidade para entender os dados passados pelos profissionais que prestam atendimento nas unidades hospitalares.

Quais são as vantagens de implementar a tabela TUSS?

Desburocratização nos processos

Com a utilização da tabela TUSS, os dados e informações registradas se tornam menos propensos a receber questionamentos.

Além disso, a padronização e adequação na forma de registrar as informações elimina possíveis dúvidas de nomenclaturas que antes tomavam tempo dos profissionais.

Tudo isso faz com que as etapas de liberação sejam mais rápidas e desburocratizadas, tanto para os planos de saúde, quanto para a ANS.

Redução de custos

Diariamente, centenas de dados e informações precisam ser compartilhados para que exames possam ser liberados. Sendo que há grande chance de tudo isso ocorrer simultaneamente nas instituições.

Dessa maneira, quanto maior a padronização, mais a rotina dos profissionais se torna produtiva e menos erros tendem a ocorrer no preenchimento de informações.

Além da redução no índice de falhas, a tabela TUSS age diretamente para evitar retrabalhos. Com processos mais eficientes, os gastos tendem a ser otimizados e até reduzidos.

Melhora no atendimento

Outro benefício da tabela TUSS é que ela afeta diretamente a qualidade do atendimento e do relacionamento com os pacientes.

Isso porque, quando a mesma é preenchida de acordo com os parâmetros e padronizações, informações equivocadas, inconformidades e dúvidas que podem atrasar a liberação de procedimentos são eliminados.

Tudo isso faz com que o processo não sofra com atrasos e que o paciente não fique inseguro à espera da liberação de procedimentos, sobretudo em casos urgentes.

Como implementar a tabela TUSS

Para implementar a tabela TUSS é preciso, primeiramente, compreender que trata-se de uma resolução complementar ao padrão TISS (Troca de Informação na Saúde Complementar).

Enquanto o padrão TISS corresponde a um modelo de organização, o TUSS padroniza as nomenclaturas e terminologias ligadas aos procedimentos médicos.

De maneira geral, a tabela TUSS pode ser dividida em 4 categorias: 

  1. Medicamentos e materiais
  2. Procedimentos Médicos
  3. Materiais especiais, próteses e órteses
  4. Taxas e diárias

Por fim, para implementar a TUSS e estar em conformidade com a resolução, também é necessário se ater à legislação e à normativa TISS.

Cabe aos gestores, administradores e profissionais da cadeia de saúde ficarem atentos e alinhados sobre as atualizações que a ANS realiza sobre o assunto.

A tabela TUSS é fundamental para instituições de saúde se relacionarem de forma efetiva e assertiva com as operadoras de saúde.

Sua prática garante que os procedimentos sejam realizados com mais eficiência, melhorando o atendimento aos pacientes e elevando o nível de satisfação dos mesmos.

Para as instituições, a tabela TUSS representa maior nível de organização e melhora na produtividade de todos os profissionais envolvidos.

Por isso, se a sua instituição está buscando implementar a tabela TUSS na rotina, saiba que nunca é tarde para melhorar os processos!

Com a digitalização e o avanço da tecnologia, construir processos eficientes e bem organizados é o que vai diferenciar as instituições que pensam no futuro e qualidade de atendimento em longo prazo.

Negócios
Conheça os diferentes tipos de equipamentos para centros de imagem
Negócios
O que significa a sigla RDC 50 e por quê ela é tão importante para as clínicas médicas
Negócios
O que é necessário para abrir uma franquia de radiologia?